• (14) 3235-3350

Mamoplastia - Mama

Há cerca de vinte e três anos, logo que concluímos nossa residência em cirurgia plástica, a cirurgia "campeã" entre as plásticas realizadas em nosso país era a de redução e elevação das mamas.

Nos congressos cerca de dois terços dos painéis e mesas redondas este assunto era o tema. Agora o que presenciamos é quase o oposto. A plástica campeã é exatamente a de aumento das mamas com utilização dos implantes mamários. Hoje existem cerca de dez ou mais firmas especializadas na fabricação das tais próteses e isto é bom porque esta concorrência gera uma melhoria na qualidade dos produtos e é o que temos observado ao longo destes últimos anos. A cirurgia de redução das mamas é mais complexa do que a cirurgia de aumento com implantes, a não ser que nesta última tenhamos que reposicionarmos os tecidos ptosados ou "caídos" pela ação do tempo ou por grandes emagrecimentos. Na redução tratamos a glândula mamária como um cone, reduzimos a altura ou o diâmetro deste cone como aprendemos na geometria básica e reposicionamos a pele e as aréolas por sobre o novo cone mamário. Na cirurgia de aumento, posicionamos o implante sob a base do cone e ele eleva-se. O pós-operatório na cirurgia de redução é praticamente indolor, e na cirurgia de aumento existe discreta sensação de "preenchimento" com a distensão dos tecidos. Este desconforto pode facilmente ser contornado com auxílio de analgésicos comuns durante as primeiras 48 horas. Logo depois há uma adaptação do organismo aos novos implantes. As cicatrizes também são diferentes, a da redução é em forma de âncora e a do aumento é uma linha no sulco submamário ou mesmo em volta da aréola ou até na axila. Um sutiã especial deverá ser usado durante quatro meses nas reduções e por dois meses nas plásticas de aumento com silicone.


Localização

clique aqui para ver o mapa

Clínica Eudes Nobrega © 2019 - Todos os direitos reservados

Desenvolvimento e Hospedagem